11.10.08

Nobel da Paz destaca mediação de conflitos



Escrito por: Orlando Castro
Jornal de Notícias


Martti Ahtisaari, antigo presidente da Finlândia, foi galardoado com o prémio Nobel da Paz. Apesar de muitos nomes sonantes entre os 197 candidatos, o Comité norueguês premiou a mediação de conflitos. Martti Ahtisaari era um potencial vencedor desde 2005, ano em que, através da sua organização, Iniciativa para a Gestão de Crises (CMI), contribuiu de forma significativa para a resolução do conflito na região de Aceh, na Indonésia.

A mediação do conflito em Aceh faz, aliás, parte de uma longa lista que começou com a independência da Namíbia (1989-1990) e que inclui as questões do Kosovo e a contribuição para resolver problemas no Iraque, Irlanda do Norte, Ásia Central e Corno de África.

Os seus esforços, frequentemente em colaboração directa com a ONU, ajudaram a conseguir, segundo o Comité de Oslo, um mundo "mais pacífico" e a impulsionar "de forma decisiva a fraternidade entre as nações", seguindo o espírito do fundador dos prémios, Alfred Nobel.

"Este ano queríamos salientar a mediação pela paz já que se multiplicam os conflitos por todo o Mundo", afirmou Ole Danbolt Mjos, presidente do Comité Nobel, acrescentando que, "embora o principal seja conseguir a paz, esse objectivo não é possível sem uma mediação persistente".

Ahtisaari, nascido em 1937 e presidente da Finlândia entre 1994 e 2000, disse estar "muito satisfeito" por receber o prémio e considerou que a sua missão mais importante foi contribuir para a independência da Namíbia, na qual trabalhou durante 13 anos.

O prémio de dez milhões de coroas suecas (um milhão de euros), e que será entregue em Oslo, dia 10 de Dezembro, data do aniversário da morte do seu fundador, o industrial e filantropo sueco Alfred Nobel, será utilizado para financiar a CMI.

Embora Ahtisaari fosse um forte candidato, os mais favoritos eram dois activistas dos direitos humanos, o chinês Hu Jia e a advogada chechena Lidia Yusupova.

Entre os 197 candidatos ao prémio deste ano, também estavam a franco-colombiana Ingrid Betancourt, o presidente da Bolívia, Evo Morales, o opositor cubano Osvaldo Payá e as argentinas Avós da Praça de Maio.

Da mesma forma que a escolha do Nobel de Literatura, o da Paz foi precedido por alguma polémica originada pela publicação de um livro do activista norueguês Fredrik S. Heffermehl que acusa o Comité de transgredir a vontade de Alfred Nobel.

Depois de amanhã será revelado o último premiado com o Nobel da Economia.

Martti Ahtisaari foi já felicitado pelos principais líderes mundiais como Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, Hans-Gert Poettering, presidente do Parlamento Europeu e Durão Barroso, presidente da Comissão Européia.

Também o presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, felicitou Martti Ahtisaari, sublinhando a sua "incansável dedicação à causa da resolução pacífica dos conflitos internacionais".

Na mensagem enviada ao galardoado, o chefe de Estado salienta ser para si "motivo de particular regozijo" que o prémio Nobel da Paz 2008 "reconheça o mérito da ação em prol da Paz e da estabilidade mundiais

-------
Figura: Obra de René Magritte

9.10.08

Formatura dos Agentes de Mediação Comunitária – Por trás dos bastidores

Foto: Gustavo Alencastro (Informativo On-Line do TJRS)

Foi nas reuniões do Núcleo de Estudos de Mediação de Conflitos da Escola Superior da Magistratura (ESM) da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (AJURIS) que nasceu essa idéia da Mediação Comunitária. Pequena no início, foi crescendo e amadurecendo... Com o tempo, ganhou o apoio do Tribunal de Justiça do RS e do Ministério da Justiça e o que era uma iniciativa local tornou-se parte de um dos projetos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI). O local para implantação do projeto já havia sido escolhido: o bairro Lomba do Pinheiro (localizado na região leste de Porto Alegre), mais especificamente o Centro de Promoção da Criança e do Adolescente (CPCA) do Instituto Cultural São Francisco de Assis, um importante parceiro desse projeto.

O referido projeto de Mediação Comunitária foi oficialmente lançado em dezembro de 2007. O Curso de Formação de Agentes de Mediação Comunitária, por sua vez, teve sua aula inaugural em junho de 2008 e a formatura ocorreu em outubro. Em todas as ocasiões estiveram presentes eminentes autoridades locais e nacionais, cujos nomes já foram devidamente mencionados nos noticiários.

Por isso, o blog Mediação de Conflitos pretende prestar uma homenagem aos verdadeiros personagens dessa bonita história, que encontram-se atrás dos holofotes, anônimos: toda a equipe interdisciplinar do Núcleo de Estudos de Mediação de Conflitos da ESM da AJURIS, que dedicou (e continua dedicando) voluntariamente parte de seu tempo a essa atividade; o pessoal do Instituto Cultural São Francisco de Assis, que tornou possível a concretização do projeto na Lomba do Pinheiro e, é claro, os 28 Agentes de Mediação Comunitária formados. Vocês merecem os parabéns! Os verdadeiros mediadores sabem que as luzes não devem estar voltadas para eles, pois são apenas um instrumento... De paz.