4.7.11

No aniversário de Mediar Conflitos quem ganha presente são os leitores!


O site Mediar Conflitos completa cinco anos nesta semana, que vem cheia de novidades. A primeira é realização de um curso (presencial e on-line) imperdível para quem atua na área de Mediação Familiar: “O modelo Circular Narrativo e os Sistemas Familiares”, com os especialistas de primeira linha Sara Cobb e Carlos Sluzki (veja detalhes abaixo). Para os interessados já irem se “aquecendo”, separamos um artigo especial sobre o Modelo Circular Narrativo, que poderão ler na íntegra e fazerem o download através do link fornecido adiante.

O curso presencial será realizado na Argentina, em Buenos Aires, nos dias 11 a 13 de agosto de 2011. Sara Cobb tratará do “Modelo Narrativo de Mediação aplicado ao Conflito Familiar”, enquanto que Carlos Sluzki abordará “As vicissitudes da Família na Rede Social”. Outros profissionais reconhecidos na área também participarão do curso: Francisco Diez será responsável pela aplicação da teoria exposta a casos concretos e Margarita Solari trabalhará a implicação do próprio corpo em todo processo de mediação. O valor do curso presencial, que terá como línguas oficiais o espanhol e o inglês, é de U$ 600,00. Mais informações sobre o programa e inscrição poderão ser vistas aqui.

Nos dias 15 a 17 de agosto, o mesmo curso, devidamente editado, será apresentado em seminário on-line. O valor é de U$ 56,00 e maiores informações podem ser obtidas aqui.

O Modelo Circular Narrativo consiste em um dos principais métodos utilizados em mediação, ao lado do Modelo Transformativo (ou Transformador) e do Modelo Tradicional (baseado na Escola de Negociação de Harvard). Foi idealizado por Sara Cobb e, na América do Sul, uma de suas principais seguidoras é a mediadora argentina Marinés Suares. Abaixo um artigo sobre o tema:

Artigo: El Modelo Circular Narrativo de Sara Cobb y sus Técnicas, de Pilar Munuera Gómez, da Universidade Complutense de Madrid.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário, mas esclarecemos desde já que comentários anônimos ou "spams" não serão publicados.