17.3.11

Primeira Casa de Mediação da Ordem dos Advogados do Brasil é inaugurada

Foto: Guilherme Castelli e Rodney Silva - OAB/RS
Após meses de expectativas, finalmente foi inaugurada em Porto Alegre a primeira Casa de Mediação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ontem (16/03). O projeto foi idealizado pela Comissão Especial de Mediação e Práticas Restaurativas da OAB do Rio Grande do Sul (CEMPR) e conta com o incentivo do Ministério da Justiça.

O evento foi prestigiado por ilustres representantes do Governo do Estado, Tribunal de Justiça do RS, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública do Estado, Tribunal Regional Federal entre outros. Quem abriu o laço da inauguração da Casa foi o Presidente da CEMPR da OAB/RS Ricardo Dornelles, o arcepispo Dom Dadeus Grims, o prefeito de Porto Alegre José Fortunati, o ex-secretário da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça Rogério Favretto, o presidente da OAB/RS Claudio Lamachia e a desembargadora (e grande incentivadora da mediação) Genacéia Alberton.

De acordo Ricardo Dornelles, cujo empenho foi fundamental para a concretização do projeto, a meta é formar cento e vinte mediadores ao longo do ano, que deverão atender na Casa de Mediação. Confira abaixo parte de seu discurso:



O prefeito José Fortunati, por sua vez, destacou a importância de evitarmos a “performance do conflito”:

“Vejo com muita alegria esta iniciativa da OAB de buscarmos a mediação, de buscarmos o diálogo, de buscarmos aquilo que é fundamental – colocarmos pensamentos antagônicos, interesses antagônicos e através do diálogo procurarmos construirmos saídas. Acho que esta é a função de todos nós que somos das várias instituições: acima de tudo buscarmos saídas que possam construir uma sociedade muito mais justa, muito mais inclusiva, muito mais solidária e muito mais propositiva. O conflito é importante, é interessante, sem dúvida, eu não estou aqui descaracterizando o conflito. Se bem construído, ele nos estimula para que a gente possa crescer como seres humanos, mas depois de um certo estágio ele é extremamente nocivo aos nossos próprios interesses, aos interesses da própria sociedade. Então a mediação ela vem – em todas as áreas, e não somente na área penal, na área do Direito – mas em todas as áreas a mediação aparece como algo extremamente importante. Para que a gente possa com tolerância, com sabedoria – possa acima de tudo através do diálogo construir aquilo que nós desejamos – um mundo melhor para todos.”

Por fim, o presidente da OAB/RS Claudio Lamachia, destacou, entre outros aspectos, que:

“A Ordem também tem um compromisso indispensável com a defesa do estado democrático de Direito, das instituições, dos direitos humanos e da cidadania. E este é o projeto que a Ordem vem trazer para demonstrar de forma plena este compromisso com a cidadania. Quando o advogado foi alçado à condição de indispensável à administração da Justiça pelo art. 133 [da Constituição Federal], ele não foi alçado apenas no campo processual, mas também no campo social, e a Casa da Mediação seguramente estará nos oportunizando esta condição.”

A Casa de Mediação visa democratizar o acesso à Justiça e destina-se as pessoas em situação de vulnerabilidade social que desejam buscar formas alternativas e pacíficas de lidar com seus conflitos. Está situada no nono andar da Rua Andradas, 1261, que foi reformado especialmente para esse fim. Os atendimentos deverão ser iniciados em maio, após a formação da primeira turma de mediadores.

Mais informações: casademediacao@oabrs.org.br

A Comissão de Mediação e Práticas Restaurativas e a Equipe da Casa de Mediação
Foto: Guilherme Castelli e Rodney Silva - OAB/RS


_____________________________________________

Outras notícias sobre a inauguração da Casa de Mediação:

- OAB/RS

- Prefeitura de Porto Alegre

2 comentários:

  1. O ILMAI parabeniza a OAB pela corajosa ineciativa. Os Meios Alternativos de Resolução de Conflitos da CPLP estão de parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Votos de maiores sucessos nesta importante iniciativa para uma melhor justiça de proximidade!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, mas esclarecemos desde já que comentários anônimos ou "spams" não serão publicados.